terça-feira, 14 de dezembro de 2010

No soy nada sin ti !

Se tem algo que machuca é acordar sonhando com seu olhar, com sua respiração, não sei como, não sei quanto, apenas sinto que isto é chamado de amor. É, a cada lembrança é uma lágrima. A lembrança é uma recordação de um passado, de um momento, de um dia inexplicável, que infelizmente jamais voltará... e ficam apenas na memoria fatos inusitaveis de alegrias, tristezas, emoções inexistentes . São coisas que contaremos para nossos filhos no futuro, são coisas que apenas quem viveu saberá explicar . Muitas vezes nos arrependemos que algo que passamos, porem são com estas "lembranças" que concertaremos nosso erro imperdoável. Podemos brigar com aquele ente querido, porem sempre viram aquelas recordações de momentos felizes juntos com esse alguém... será que vale a pena ? Creio que não, por mais inadimicivel que seja aquele fato, temos que perdoar, afinal, todo mundo erra e/ou irá errar algum dia. Queria voltar no tempo e sentir toda aquela emoção de anciosidade... Oh lembranças boas ! Todos os dias me pergunto "por que o mundo está tão avançado?". Seria o tanto de informações sobre nudez, bebidas alcoólicas, assaltos e fatos ocorridos na época da ditadura ou será a liberdade de expressão ? Antigamente podíamos brincar nas ruas sem medo de ser atropelado, sequestrado, estuprado e coisas do género... infelizmente com o nível de insegurança brasileiro, não podemos sair nem para ir ao cinema sem nos preocuparmos. Os riscos hoje em dia está cada vez mais avançado... gostaria de voltar ao tempo e viver tudo o que não passei. Ficamos apenas com nossas imaginações sobre os contos da vovó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário